Sedação enteral, você já parou pra pensar nisso?

Embora o COVID tenha nos trazido uma realidade diferente, com pacientes permanecendo sedados durante longos períodos, a Medicina Intensiva caminha a passos largos para o conceito de “menos é mais” e sem sombra de dúvidas um dos carros chefes desse conceito é a sedação.

Foi-se o tempo em que manter paciente sedado era algo desejado, hoje a busca por sedações mais direcionadas, bem como por menor tempo e menor dose é a realidade e quem não estiver promovendo, arrisco dizer que esta fazendo uma má prática médica.

Atrelado a isso, o conceito de usar a via enteral no paciente internado e tambem no paciente em UTI, tem ganhado muito espaço, por reduzir eventos associados a assistência e os custos de forma vertiginosa!

É ai que entra nossa sugestão de leitura, sedação enteral x intravenosa.

O trabalho anexado, com uma boa metodologia e base estatística que reduz os viesses, indica que usar sedação enteral se associa menores custos, a taxas semelhantes de alvo de sedação, com um aumento significativo de extubações acidentais, porem sem nenhum comprometimento em termos de desfecho clínico.

Ou seja, o trabalho mostra que usar sedação enteral pode ser realmente custo efetivo.

E ai vc já fez sedação enteral, deixe nos comentários sua opinião, experiência ou critica.
Borá conversar!

Sedacao EV x VO.pdf (1,0,MB)

1 curtida