Curadoria da semana: Biomarcadores e sepse, será que estamos perto da nossa "troponina"

Guiar o tratamento das infecções hospitalares ou sepse pode ser um desafio para o médico que atua em terapia intensiva. Dispomos hoje de diversos marcadores laboratoriais para nos auxiliar na tomada de decisões principalmente no que diz respeito a antibioticoterapia. Este artigo publicado na Intensive Care, enfoca sobre o uso da procalcitonina e da proteína c reativa como marcadores de inflamação aguda e seu papel no manejo da sepse, tanto para guiar a resposta ao tratamento antimicrobiano quanto para estabelecer o prognóstico. Cabe lembrar que mesmo sendo bons marcadores, nunca devem ser utilizados isolados para tomada de decisões, mas sempre considerando a situação clínica atual do paciente.

Vale a pena acessar o artigo na íntegra.
How to use biomarkers of infection or sepsis at the bedside_ guide to clinicians.pdf (1,3,MB)